4

Patel & Hindu

Patel Sanjay

Ghee Happy, projeto de Sanjay Patel, é dedicada através de desenhos e uma narrativa moderna a mitologia e cultura Hindu.

Patel é supervisor de animação e artista de storyboards da Pixar, na California. Iniciou o projeto com o objetivo de mostrar sua raiz indiana/hindu através da animação, “onde apenas imagens já contem histórias”, que é a vida dele.

O artista tem três trabalhos publicados e hoje sua marca já está até em museus. Sendo o primeiro, The Little Book of Hindu Deities, lançado em 2006, e o último, The Big Poster Book of Hindu Deities em 2011. “Ramayana: Divine Loophole” está na minha #wishlist, o livro apresenta uma viagem gráfica com mais de 100 ilustrações, além de mapas e um glossário completo sobre as divindades e personagens mitológicos.

Sanjay Patel

Sanjay Patel

Sanjay Patel

Sanjay Patel

Anúncios
2

Arte com rolo de papel higiênico

Eu adoro a mistura de arte + reciclagem, como as pessoas são criativas em aproveitar qualquer tipo de material para criar um trabalho artístico. Eu sempre tenho as idéias, mas fica por aí mesmo – preguiça reina no meu ser! Mas como é uma fase de mudanças, vou começar a postar umas idéias, que por enquanto não são minhas, mas que serve pra ir abrindo a mente e contemplando. Quem sabe não ajude no processo criativo de vocês ou em breve vocês não vejam a minha arte

Recebi um email esses dias falando da artista plástica Anastassia Elias, que utiliza rolos de papel higiênico para fazer recortes e criar cenas em seu interior. A artista recorta suas figuras em uma folha de coloração idêntica à do rolo, manipula as formas cuidadosamente com uma pinça e finalmente as cola no interior do cilindro, formando cenas ditadas por sua imaginação.

O trabalho que é inspirado naqueles barcos de madeira colocados dentro de garrafas de vidro, são ricos em detalhes: a paciência e perfeccionismo cria uma ilusão de continuidade e aumentando o jogo de luzes e sombras.

E quem ainda não conseguiu muita inspiração, fica um outro trabalho apaixonante do Yuken Teruya. Caixas de pizzas, rolos de papel e outros materiais são recortados e transformados em beleza.

0

Exploração de animais na 29ª Bienal de São Paulo

Eu adoro a bienal, mas geralmente os artistas surtam nas idéias. Mais uma vez, uma instalação causa polêmica: O artista Nuno Ramos desenvolveu uma instalação para a 29a Bienal de São Paulo que terá três urubus confinados como parte de uma exposição. O “viveiro” foi cercado com telas de proteção pretas e equipado com cerca de 50 alto-falantes, sobre três túmulos gigantescos. De cada um deles, as caixas de som emitirão três músicas distintas (‘Carcará’, ‘Bandeira Branca’ e ‘Acalanto’), algumas vezes simultaneamente, outras isoladamente.

Urubus confinados na instalação de Nuno Ramos

A bienal que iniciará esse fim de semana, irá confinar esses animais até dezembro num ambiente de puro estresse vindo da própria instalação e  dos milhares de visitantes que circularão pela Bienal. Além disso, tem outros fatores como luz artificial e cheiros que causam mal-estar até mesmo a quem está visitando, imagine então a estes animais.

Bom, acho que dessa vez deixarei de visitar a Bienal. Foi tema de umas das discussões desse fim de semana, como é importante em TODAS as áreas o estudo sobre o meio ambiente, porque me choca como as pessoas podem ser tão alienadas sobre esse assunto, por mais que ele seja tema diariamente.

No ANDA, você consegue ver outros casos de exploração dos animais na arte.

fonte: http://www.anda.jor.br/2010/09/22/bienal-de-sp-permite-exploracao-de-urubus-como-forma-de-arte/