0

Mensagens de paz e amor por Felipe Guga

ameopoema-felipe-guga-1

Acho que com tanta negatividade que a gente vê e escuta todos os dias, pessoas que buscam transmitir mensagens positivas conquistam meu coração (♥)

Felipe Guga, designer que conquistou seu estilo através de suas ilustrações com cores vibrantes e colagens, vem chamando atenção através das série de ilustrações que divulga em seu Instagram. Com desenhos simples e cores vibrantes, chama destaque por mensagens positivas. O artista diz que a série surgiu em resposta às dores de uma separação amorosa:

“Essa série começou da forma mais básica e clichê possível: necessidade. A ideia surgiu após eu ter um relacionamento afetivo rompido, antes da virada do ano. Senti a necessidade emocional de gerar um conteúdo 100% ligado a coisas leves e para cima, tanto para eu mesmo superar essa dor, quanto para quem mais se identificasse com isso — conta Guga. — Queria colocar no mundo um desenho ou uma frase que pudesse atingir outras pessoas e fazer vibrar, espalhando amor e luz. Por isso escolhi materiais e canetas com cores flúor.”

ameopoema-felipe-guga-2 ameopoema-felipe-guga-3 ameopoema-felipe-guga-4 ameopoema-felipe-guga-5 ameopoema-felipe-guga-6 ameopoema-felipe-guga-7 ameopoema-felipe-guga-8 ameopoema-felipe-guga-9 ameopoema-felipe-guga-10 ameopoema-felipe-guga-11 ameopoema-felipe-guga-12

via.

Anúncios
0

CSS Puns

Hoje em dia, o que mais sinto saudade do meu emprego antigo são as piadas que ouvia no trabalho dos meus amigos programadores nerds (que não se concideravam nerds). Eu também tentava criar as minhas, mas não era tão nerd assim…

Adorei essa idéia quando vi, o projeto CSS Puns, de Saijo George, são ilustrações de trocadilhos dos códigos de CSS e só quem sabe sobre o assunto poderá entender. Essa é a vingança dos nerds!

ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-02 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-01 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-08 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-09 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-03 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-04 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-05 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-06 ameopoema-Saijo-George-CSS-pun-fun-07
via.

Citação
0

Pulsa de tão cálido
Expande, mas contrai de tão rígido
Vibra de tão colorido
De orgulho parece tímido
E até me puno, por deixar mal resolvido
Mas à medida que tornar-se lúcido
Só de amor vou vestido

Já foi utopia, mas sei o que acredito
O amor transcende, é magia
De ilusão me abdico
De meditação mantenho a harmonia
Recorro sempre à mãe gaia
Busco o que é da terra, fya
Para não torne-se esquecido

É um homem, amigo e irmão
Em você eu me reflito
Calmo, me traz paz
Mas no fundo sinto algum aflito
Mostra que o homem pode tudo
Luta por teu livre arbítrio
E se for falar o que sinto
Da sua boca, seu toque, olhar…
Me limito a dizer: Amor bendito!

Mas sempre agradeço por ter te conhecido
E com entrega sigo em gratidão
O aprendizado às vezes parece acido
Mas dessas coisas eu não exijo razão
Sinto e do amor faz-se entendido
Para mais uma lição

Tudo o que te digo parece rápido
É falo porque te respeito e admiro
Porque realmente posso te chamar de amigo
Porque tudo isso que sinto às vezes não faz sentido
Porque é no que me ligo

Mas continuo no passado, mesmo quando sigo…
Se tanta coisa não tivesse acontecido
Se não houvesse ao redor perigo
Se a gente não tivesse sofrido,
Se não houvesse doído,
Se o mundo fosse um abrigo
E nada disso tivéssemos vivido,
Você não estaria aqui comigo?

Cibeli Menezes (08/11/2011)

0

Irmã Lua

irma-lua

Irmã lua, como uma flor
Vermelha, potente
Nua, pura, todo teu primor
Amizade transparente
Onde passei a dar valor
De tantas foi diferente
Mostrou-se puro amor

Por isso nesse dia
Uma amiga só pode desejar
Um reinado de alegria
Sempre a dominar
Que na bubuia
Continue a navegar
Que vá longe, da babilônia saia
A vida tem coisas lindas a revelar

Vá viver na praia
Aquele é teu lugar
Que na maresia caia
Você pode, se quiser até voar
E se mostre mulher-mãe-gaia
Descobrindo-se no luar

Cibeli Menezes (25/10/2011)

0

Mandalando…

p20140213-201535

Nos últimos tempos venho aprendendo a arte de mandalar com meus amigos com o dom artístico e como é uma arte mística, repleta de simbolismos em suas cores e formas. Achei muito interessante e decidi compartilhar o ensinamento.

A mandala, também conhecida como círculo mágico, é utilizada em práticas meditativas e de autoconhecimento, e leva a iluminação e alcanço da divindade. Ela revela-se espontânea, a partir da junção de todos elementos e seus significados, e podemos direcionar o que almejamos na escolha de uma Mandala.

AS CORES
A combinação das cores está totalmente envolvida com o momento em que a pessoa fez a mandala, com relação ao que acontece no seu dia-a-dia, porque a cor revela o nosso “eu” interior. As cores tem função altamente estimulante e terapêutica e tem um significado atrelado:

  • Vermelho: afasta a depressão e desânimo. Também está relacionada ao poder no plano material;
  • Amarelo: cor da inteligência, estudo e da criatividade;
  • Azul: traz paz, harmonia e serenidade;
  • Laranja: cor da reconstrução, correção e da melhora;
  • Verde: melhora o estado físico e cura o corpo e a alma quando está abatida;
  • Lilás: evita que as energias indesejadas se instalem. Simboliza espiritualidade, artes e beleza.
  • Rosa: simboliza o amor incondicional, doação, compaixão e bondade. É a cor da união.

AS FORMAS
Cada parte da mandala possui um simbolismo:

  • Espaço interior: onde são desenvolvidas as formas, é sagrado, enquanto aquilo que está fora desse espaço é profano;
  • Ponto central: representa a divindade, a fonte de toda a criação;
  • O desenho da mandala: tem quase sempre uma estrutura geométrica que divide o espaço em porções simétricas. A emanação das figuras geométricas e do número de divisões do espaço determinam a chamada “vibração da mandala”.

O processo para absorver a energia emanada pelas mandalas é muito simples, é o processo de observação. É necessário que esteja em um ambiente tranquilo e fique concentrado na mandala, “permaneça olhando quanto tempo quiser. Se ficar cinco minutos, irá se sentir bem e em harmonia. Se ficar 15 minutos, irá restaurar sua energia interior e exterior. Se ficar 30 minutos, bem concentrado no desenho, provavelmente acabará meditando com a ajuda da mandala”, finaliza Celina Fioravanti.

Agora o mais legal é o ato de oferecer uma mandala. É um voto de bem-querer,  gratidão e reconhecimento. Trata-se de um gesto de generosidade espiritual e sentimentos nobres. É efetivamente desejar a quem se oferece o mesmo que desejamos para nós próprios, uma vez que a Mandala é uma exteriorização da nossa essência.

0

Um tanto quanto pessoal

Quando escrevo me imagino como um personagem de Edward Hopper, sentada no Phillies, e escrevo como se as palavras colocadas no papel possam ser queimadas e retiradas do pensamento e do coração. Peço como se fosse uma oração que tudo isso que se queima quando escrevo saia do meu coração e me ensine sem ego, sem mágoa a encontrar meu caminho, a encontrar a pureza e a viver plenamente em amor.

Decidi tornar este blog um tanto quanto pessoal, pois acho estranho dividir o que sou do que é meu trabalho. AMEOPOEMA é essencialmente uma forma de me expressar, antes de ser um projeto, portfolio ou qualquer coisa assim, então relaxe, se você achar que caiu em um conto de fadas (ou uma novela mexicana) ao ler o AMEOPOEMA é só eu mesma que sou mil influências e sentimentos me expressando.

 

0

Zen Pencils, os cartoons inspiradores

zenpencil-brain

Em 2012, surgiu o Zen Pencils, um blog que adapta citações famosas e inspiradoras em histórias em quadrinhos. Já venho acompanhando o trabalho a um tempo, mas parei para ler sobre o autor e fiquei mais inspirada, pois admiro muito quem larga tudo para fazer o que tem paixão.

Gavin Aung, designer gráfico, largou o emprego que estava há 8 anos em 2011 para se arriscar na sua paixão que é ilustração e cartoon. Um ano depois ele lançou o Zen Pencils, que desde então é cada vez mais reconhecido e está para ganhar versão impressa. No Brasil, os quadrinhos ganharam sua versão traduzida no Outros Quadrinhos  para quem quiser acompanhar.